Funcionários do HBP no Curso Anual para formação de Registradores de Câncer

Funcionários do Hospital Bom Pastor participam do Curso Anual para formação de Registradores de Câncer oferecido pelo Inca no Rio de Janeiro. 

O Hospital Bom Pastor participou do Curso de Formação Básica para registradores de câncer no Rio de Janeiro. O curso durou 10 dias, e foi oferecido pelo Inca – Instituto Nacional do Câncer. Os funcionários Jane Telles e Vanderlei Junior tiveram contato com diversas pessoas do Brasil e puderam perceber a relevância do serviço realizado no Hospital. “Foi bacana perceber o nível que Varginha se encontra em relação a outras cidades. Os dados coletados, os prontuários, tudo contribui para traçar o perfil do câncer em nossa região e no Brasil.” Explica Vanderlei Junior, funcionário que fez o curso. 

Os funcionários do Hospital Bom Pastor
representando a cidade de Varginha no Curso.
Na foto: Vanderlei Junior e Jane Telles
CRÉDITOS: ASSCOM/HBP
Foram 50 alunos de todo Brasil que participaram
da capacitação oferecida pelo Inca.
CRÉDITOS: ASSCOM/HBP
O registro de câncer do Hospital Bom Pastor se destaca pela qualidade da coleta de informações e pelo seu banco de dados que é um dos maiores de Minas Gerais. Possui cerca de 1500 casos cadastrados. Em 2007 foi lançada a primeira revista do serviço com dados de 1998-2003, atualmente o setor se prepara para mais uma publicação com dados de três anos já consolidados.
Jane Telles teve contato com o registro pela primeira vez e concluiu que o curso foi proveitoso.
“Foi um bom curso de base. A programação muito boa e a proposta do curso foi muito bem aplicada. Os instrutores trabalham com motivação e vontade, sempre elevando a posição do registrador. Consegui ter um aproveitamento muito bom do curso, tivemos material excelente, daqui pra frente é estudar e se dedicar ao trabalho.”

Foram capacitados 50 alunos. O conteúdo foi direcionado aos profissionais de nível médio, que atuarão como registradores de câncer nos Registros de Câncer de Base Populacional e nos Registros Hospitalares de Câncer, dos hospitais que atendem pacientes oncológicos. “Formamos os registradores para cadastro, armazenamento, análise e divulgação das informações. Ensinamos como devem analisar um prontuário médico (ou laudo médico), identificando a existência de neoplasia maligna, os termos médicos e procedimentos mais usuais da prática clínica. Dessa forma, padronizamos as ferramentas que são utilizadas, sistemas operacionais, materiais e critérios que devem ser utilizados seguindo as regras do Registro e as normas internacionais” explicou a coordenadora do curso, Elisangela Cabral, da Divisão de Informação do INCA.

Foram 10 dias de aulas em período integral. O curso foi dividido em quatro módulos. No Básico, os alunos tiveram noções de anatomia e fisiologia humanas; história natural do câncer;  noções sobre histologia e nomenclatura de tumores; terminologia médica; noções de epidemiologia, de estatística e sobre estadiamento de tumores (graduação da evolução do tumor).

No Módulo Gerencial os temas foram: histórico dos Registros de Câncer; conceito, finalidades/objetivos e planejamento de um Registro de  Câncer ; coleta dos dados e fluxo de informações de um Registro de Câncer; rotinas e procedimentos de um Registro de Câncer; qualidade da informação.

O módulo Operacional inclui codificação de tumores; fichas para coleta de dados dos Registros de Câncer; apresentação de prontuário hospitalar; apresentação dos sistemas informatizados para Registros de Câncer – SisBasepop e SisRHC; aulas práticas para cadastro de casos novos de câncer e entrada de dados nos sistemas. O módulo Avaliativo contempla avaliação escrita sobre conceitos em registros de câncer e cadastro de  caso.  
Foram 10 dias de aulas em período integral.
O curso foi dividido em quatro módulos: básico, gerencial, operacional e avaliativo.
CRÉDITOS: ASSCOM/HBP