Boa florada do café anima produtores mineiros para a próxima safra

A expectativa é de que a safra nacional
ultrapasse os 50 milhões de sacas.  
Cafeicultores mineiros estão com boa expectativa para a próxima safra. Os sinais para o otimismo estão nas próprias lavouras, que vêm apresentando boa florada. Segundo o assessor especial de café da Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), Niwton Castro Moraes, a expectativa de boa produção coincide com a safra cheia do próximo ano.

“O café é uma cultura que mantém uma bienalidade, caracterizada pela alternância entre um ano de safra boa e outro de safra reduzida. Como a safra de 2011 foi menor, já se espera para o próximo ano um crescimento na produção”, afirma.

A expectativa é de que a safra nacional ultrapasse os 50 milhões de sacas (60kg). Neste ano, a safra brasileira, segundo levantamentos da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), ficou em 43 milhões de sacas. A produção mineira em 2011 foi de aproximadamente 22 milhões de sacas, representando 50,2% da safra nacional.

Mas o assessor da Seapa esclarece que apenas boas floradas não são garantias de uma supersafra em 2012. A floração precisa encontrar condições climáticas favoráveis para que o ciclo se complete. Segundo ele, “mesmo que a estiagem ocorrida em grande parte das regiões produtoras promova uma redução da produção, ela poderá trazer, em contrapartida, um ganho de qualidade, na medida em que promove uma uniformização da florada, possibilitando grande incidência de grãos maduros no período da colheita”, explica.

Mercado

O café vem apresentando bons preços, sustentados pelo aumento do consumo da bebida e pela redução dos estoques mundiais. Segundo o superintendente de Política e Economia Agrícola da Seapa, João Ricardo Albanez, a capacidade de abastecimento dos estoques sofreu redução de 76,4% num período de 11 anos. Na safra 2000/2001, os níveis armazenados eram suficientes para atender a demanda durante 313 dias. Atualmente, os estoques respondem por apenas 74 dias de consumo mundial.

De acordo com levantamentos do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), o brasileiro consumiu em média 4,81 kg de café no ano passado. Um crescimento de 3,5% em relação a 2009, e o maior nível em 45 anos. Essa quantidade equivale a quase 81 litros da bebida por pessoa. Ao todo, no ano passado, o consumo chegou a 19,1 milhões de sacas.

Os números de 2010 aproximam o Brasil da Alemanha, cujo consumo é de 5,86 kg por habitante ao ano. Por outro lado, o consumo brasileiro já é maior que o da Itália e da França - grandes consumidores de café.  Os maiores consumidores de café do mundo, no entanto, são os países nórdicos – Finlândia, Noruega, Dinamarca –, cujo volume se aproxima dos 13 kg por pessoa ao ano.