Um tempo para as lágrimas, um tempo para os sorrisos!

1.Que as lágrimas de hoje sejam sorrisos amanhã.

Há dias que são atípicos. O corriqueiro sol da alegria se esvanece em ocaso e as lágrimas surgem, quando deveríamos sorrir. Mas, o que fazer se a estrutura humana tem por dentro um coração sensível, comandado por um cérebro que processa as mais sutis emoções? E, infalivelmente, quando as emoções tristonhas vêm, irradiam sinais ao coração, o corpo responde com expressões de dor e as lágrimas, de duas em duas, despenham dos olhos qual uma cascata de aljôfares.

Sim, há dias para o pranto, há dias para o sorrir.  Eles se alternam em nossas vidas, a depender do que vivenciamos. Não há como segurar ou reter essa “onda” que nos dobra e nos faz refém. Não há como ficar indiferente, na frieza das reações, quando à nossa volta o “mundo desaba” e os fatos melindram nossos sentimentos.

Ante um momento assim, temos, imprescindivelmente, de manter-nos firmes e esperançosos, pois a treva de hoje verter-se-á em aurora amanhã. Assim é a vida. Cíclica. Uma roda-vida de infinitas emoções.

As lágrimas de hoje serão sorrisos amanhã!

Depois da mais torrencial tempestade um novo sol ergue-se no pavimento azul, cálido, esplêndido, radiante. Creia nisso. Sempre.

Lágrimas são velhas pétalas que desprendem do cálix do olhar para a nova flor do sorriso renascer e colorir o jardim da face.


2.Multiplicando os dias com o néctar da alegria.

Dias felizes são resultados das nossas ações para com o mundo, e do retorno do mundo para nós. Algumas considerações:

  • -Quanto mais alegria, mais o aniversário da vida se repete;
  • -Um homem pleno de alegria, com Deus no coração, vive os esplendores da vida e o êxtase da felicidade;
  • -Quem muito se dedica a invejar a felicidade alheia não tem tempo para contemplar a que está dentro de si;
  • -Pode dar flores de tristeza o caule da alegria? Não. A alegria é semente que se propaga e floresce, mesmo em chão deserto;
  • -Paz, amor, alegria, crença no Altíssimo: conquiste uma a uma essas dádivas, porque elas são a síntese da felicidade.

As boas perguntas que lançamos retornam em forma de boas respostas; as ações em forma de reações; a solidariedade em forma de amor, o bem-fazer em forma de paz.

O néctar da alegria pode ser degustado em taças cristalinas, a todo momento, quando, de peito aberto, revelamos sentimentos transparentes, que a todos queremos bem e por todos somos benquistos.


Inácio Dantas
Do livro “Semeando dias felizes” – www.amazon.com.br