44º Festival Nacional da Canção terá shows de Almir Sater

Ainda dá tempo de se inscrever no maior festival de música do Brasil


Continuam abertas as inscrições para o Festival Nacional da Canção que completa 44 anos. Para marcar o ano de eleições e Copa do mundo, que promete grandes canções, o FENAC preparou uma surpresa para o público.

O cantor Almir Sater fará shows de abertura, na etapa classificatória em Extrema e no encerramento, em Boa Esperança. Músicos de 15 estados brasileiros já garantiram a oportunidade de concorrer ao cobiçado troféu Lamartine Babo e aos R$220 mil em prêmios.

As etapas classificatórias irão acontecer em seis importantes municípios mineiros. Em Extrema, nos dias 1 e 2 de agosto; Formiga, nos dias 8 e 9 de agosto; Varginha receberá os músicos nos dias 15 e 16 de agosto; em seguida, Guapé, nos dias 22 e 23 de agosto, Três Pontas, Terra de Milton Nascimentos, nos dias 29 e 30 de agosto, e para encerrar, as semifinais e a grande final acontecerão nos dias 5, 6 4 7 de setembro, em Boa Esperança, cidade berço do FENAC.

Durante o 44° Festival Nacional da canção acontecerá, também, o 5° Festival Nacional da Cultura.Uma oportunidade para o público assistir, de graça, às apresentações de dança, teatro, música erudita e instrumental.

O Fenac é para todos os estilos musicais, sem restriçao. O candidato pode inscrever quantas músicas quiser desde que elas sejam em português, inéditas e originais. O valor por música inscrita é de R$10 e não podem ter sido distribuídas comercialmente, nem lançadas por gravadoras com selo e registro do ECAD. Todas serão avaliadas por uma comissão técnica que selecionará 140 para as etapas classificatórias.

Os requisitos serão avaliados tanto na parte musical quanto nos versos. Músicas que já foram classificadas em outras edições do evento, mas que não foram premiadas também podem participar, até no máximo duas vezes.

A comissão julgadora será formada por músicos, compositores, críticos musicais, escritores, artistas e jornalistas escolhidos pela comissão organizadora do festival. Além dos prêmios aos vencedores o 44° Festival Nacional da Canção oferecerá ajuda de custo aos participantes.

Para participar do 44° Festival Nacional da Canção é simples, custa apenas R$10,00. Elas podem ser feitas até o dia 7 de junho, pela internet no site  www.festivalnacionaldacancao.com.br ou pelo correio. O endereço é Rua Belo Horizonte, 224, Jardim Andere – CEP 37.006-370 – Varginha – MG.

O Fenac é apoiado pela Lei Estadual de Incentivo à Cultura e pela Lei Rouanet.
Outras informações no site: www.festivalnacionaldacancao.com.br

O Festival

O festival iniciou no Sul de Minas, em 1971, como Festival da Canção de Boa Esperança. Na época, era a oportunidade de manter tradições e garantir espaço para os novos artistas. Também uma oportunidade para os compositores demonstrarem seus sentimentos por meio da música, principalmente o inconformismo com a situação política brasileira.

O problema, é que todas as músicas inscritas tinham que passar pela censura e muitas delas eram vetadas.  Foi ai que o festival deixou sua história marcada. Como a censura era realizada em Belo Horizonte e não existia fiscalização durante o evento em Boa Esperança, o festival passou a “burlar” os censores, modificando apenas os títulos das músicas vetadas pela comissão.

Hoje a história mudou. O talento ganhou espaço e o palco é livre para o protesto e para a música de qualidade, de todos os estilos.

Em 2005, o Festival da Canção de Boa Esperança se reinventou e se transformou no Festival Nacional da Canção passando a ser realizado em outras cidades e gerando mais oportunidade aos compositores e intérpretes de todo o Pais. Ao mesmo tempo O FENAC, que tem o apoio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura e da Lei Rouanet,  ampliou também suas apresentações levando mais do que novas trilhas musicais para o público das cidades que recebem o evento. Por meio do Festival Nacional da Cultura, que acontece simultaneamente, o evento ganhou as ruas com mostras culturais diferentes como teatro, mágica, dança, música erudita e instrumental. Tudo de graça.