A vida, você, a natureza: em harmonia, segredo para dias felizes!

O que é a vida?
A vida é o movimento intenso da matéria orgânica. É energia, esplendor, organismos em atividade, força em propulsão.
É o tempo fazendo os séculos numa minúscula sucessão de instantes...
É a órbita dos átomos no universo, a união das moléculas no corpo, o vibrar das sensações, a dança das emoções, o fluir das artérias, o êxtase, a contemplação...
A vida é criador e criatura na perpetuação da existência. A plenitude, a satisfação, o gozo do momento...
É sentir, tocar, ouvir, falar...
É um eterno construir. E reconstruir também. Construir o novo. Reconstruir o que envelheceu.
É andar em todas as direções para chegar a um só lugar.
Mas é principalmente amar. Porque amando se faz o amor, e é de amor que se faz a vida!


A chuva existe para matar a sede do solo, alimentar a vida e renovar o sangue da natureza.
O sol para romper a treva, aquecer a terra e fazer o parto das sementes.
A lua para incandescer a terra, pratear o céu e revelar o caminho das estrelas.
As coisas feias para realçar as bonitas.
As erradas para valorizar as certas.
As pequenas para permitir espaço às grandes.
A inteligência para sobrepor-se à ignorância.
A força para proteger a fraqueza.
A alegria para sufocar a tristeza.
A amizade para aproximar e unir pessoas.
O perdão para redimir o erro. 
A paz para extirpar a guerra.
O amor para abrandar o ódio e unir toda a humanidade!


Saiba tirar proveito das dádivas que a vida lhe oferece!
Tudo o que é bom e nos vêm às mãos é como um presente ofertado por Deus. Temos que segurá-lo com mãos firmes e elevar aos céus nosso agradecimento. Talvez não exista uma segunda vez...
Usufrua, poupe, e administre bem o que conquistar. Na natureza um dia tudo se esgota. Guarde e seja zeloso com o que é seu.
Jamais desperdice o que hoje, erroneamente, você pensa ter muito e ser inacabável: Tudo que se gasta em excesso, breve fica escasso. E, tudo que tem princípio certamente terá fim.
Se a vida lhe sorri, ria desse riso e seja feliz com o que ela lhe proporciona.
Controle com inteligência e não esbanje o que a sorte lhe presenteia. Amanhã, quem sabe, as águas que corriam caudalosas pelo riacho da fartura repentinamente podem secar.


Inácio Dantas
(do livro ® “Pequenas Lições de Sabedoria”)