Brasil está na lista dos países que mais solicitam dados de usuários do Facebook

O Facebook anunciou na sexta-feira, 11, seu segundo relatório de transparência em relação a pedidos governamentais de dados de usuários. O relatório, que abrange o segundo semestre do ano passado, aponta que o Brasil está na lista dos países que mais solicitam informações de seus cidadãos, mas está bem longe do primeiro lugar.

Esta “honra”, obviamente, fica para os Estados Unidos, que reinam absolutos quando o assunto é pedir dados de usuários da rede social. O número de solicitações é mais de 10 vezes maior do que o Brasil. Abaixo estão os países que mais solicitam dados:

1) Estados Unidos - 12.598 solicitações, 18.715 contas afetadas
2) Índia - 3.598 solicitações, 4.711 contas afetadas
3) Reino Unido - 1.906 solicitações, 2.277 contas afetadas
4) Itália - 1699 solicitações, 2.613 contas afetadas
5) Alemanha - 1.687 solicitações, 1.950 contas afetadas
6) França - 1.661 solicitações, 1.845 contas afetadas
7) Brasil - 1.165 solicitações, 1.651 contas afetadas

Vale lembrar que nem todas as solicitações são atendidas pela rede social, pelo menos de acordo com o documento. No caso do Brasil, apenas 33,82% dos pedidos foram atendidos.

Em relação ao trimestre anterior, o Brasil viu um aumento no número de pedidos de dados. Nos primeiros seis meses do ano passado, foram feitos 715 pedidos, englobando 857 contas. Novamente, a taxa de aceitação destas solicitações ficou em 33%.

Assim, no total, em 2013 o governo brasileiro pediu dados de 2.508 contas do Facebook, feitas por meio de 1.880 solicitações.

Uma novidade do relatório é que ele mostra países que solicitaram restrição de conteúdo por difamação e processos civis no espaço do Brasil. O documento não mostra nenhum tipo de remoção de material por causa disso, mas diz que nos futuros relatórios isso poderá ser mostrado.

O relatório mostra que durante o ano passado, foram 28.147 solicitações governamentais no mundo inteiro. Esses pedidos eram referentes a 38.256 contas de usuários do Facebook. Os números são quase iguais aos do semestre anterior, quando foram registrados 25.607 pedidos referentes a 37.954 contas.

Desta forma, no ano passado inteiro, houve um total de 53.754 solicitações afetando 66.101 contas. O número é bastante parecido com o que Google e Microsoft anunciaram no ano passado.

Em relação às questões de espionagem da NSA, a página dos Estados Unidos no relatório "mostra" os pedidos secretos referentes aos mandados da FISA, a corte americana responsável por dar base jurídica à monitoração dedurada por Edward Snowden. Por não poder revelar de fato estes dados, o Facebook mostra números genéricos, indicando que houve "entre 0 e 999" pedidos referentes a estes casos.