Estudantes brasileiros têm baixo desempenho em avaliação internacional de lógica

A Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) divulgou hoje (1°) o resultado do Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (Pisa) que testou a habilidade de estudantes de 15 anos em resolver problemas de raciocínio lógico relacionados a situações práticas do cotidiano. O Brasil ocupa o 38° lugar entre os 44 países que tiveram a habilidade de seus estudantes avaliada.

Aplicado a cada três anos e voltado para leitura, ciências e matemática, o Pisa avaliou 85 mil estudantes e, pela primeira vez, mediu a capacidade de resolução de problemas mais elaborados de lógica e raciocínio. No Brasil, menos de 2% dos estudantes avaliados atingiram a performance máxima na solução dos problemas. O relatório da OCDE registra que, no país, as meninas tiveram desempenho melhor que o dos meninos e que a situação socioeconomica do estudante também tem impacto no resultado.

Os países que lideram o ranking da OCDE são Cingapura, Coreia do Sul e Japão. As três últimas posições são ocupadas por Uruguai, Bulgária e Colômbia.

Nos testes, os estudantes executaram tarefas em um aparelho do jogo MP3, tiveram que usar o controle remoto de um aparelho de ar-condicionado para controlar condições de temperatura e umidade e simular a compra de um bilhete de trem em um teclado sensível ao toque.

Em dezembro do ano passado a OCDE havia divulgado resultados do Pisa 2012 que mostram que, entre os 65 países comparados, o Brasil ficou em 58º lugar no desempenho dos estudantes nas três áreas de conhecimento avaliadas.

 Veja abaixo o ranking completo do Pisa:

1º) Cingapura - 562 pontos
2º) Coreia do Sul - 561
3º) Japão - 552
4º) China/Macau - 540
5º) China/Hong Kong - 540
6º) China/Xangai - 536
7º) China/Taipé - 534
8º) Canadá - 526
9º) Austrália - 523
10º) Finlândia - 523
11º) Reino Unido - 517
12º) Estônia - 515
13º) França - 511
14º) Holanda - 511
15º) Itália - 510
16º) República Tcheca - 509
17º) Alemanha - 509
18º) Estados Unidos - 508
19º) Bélgica - 508
20º) Áustria - 506
21º) Noruega - 503
22º) Irlanda - 498
23º) Dinamarca - 497
24º) Portugal - 494
25º) Suécia - 491
26º) Rússia - 489
27º) Eslováquia - 483
28º) Polônia - 481
29º) Espanha - 477
30º) Eslovênia - 476
31º) Sérvia - 473
32º) Croácia - 466
33º) Hungria - 459
34º) Turquia - 454
35º) Israel - 454
36º) Chile - 448
37º) Chipre - 445
38º) Brasil - 428
39º) Malásia - 422
40º) Emirados Árabes - 411
41º) Montenegro - 407
42º) Uruguai - 403
43º) Bulgária - 402
44º) Colômbia - 399

Agência Brasil