Sonda da Nasa colide contra a Lua em missão suicida


Uma espaçonave robótica americana finalizou sua missão pioneira de mapear poeira e gases ao redor da Lua com uma colisão propositalmente suicida na superfície lunar nesta sexta-feira (18), afirmaram oficias da Nasa (a agência espacial americana).

Conhecida como LADEE, a nave voou a altitudes cada vez mais baixas para estudar como a poeira é levantada da superfície lunar e quais gases compõem a chamada exosfera lunar - a região do espaço que rodeia a lua.

Oficiais da Nasa planejavam a colisão da nave com a Lua após ela transmitir a última série de dados.

Antes de bater na superfície lunar, a LADEE viajou a 5.790 km por hora, três vezes mais rápido que uma bala de rifle de alta potência, para que a nave não apenas quebrasse com o impacto, mas as peças dela chegasem a se vaporizar.

"O impacto nessas velocidades não é nada gentil", afirmou o cientista que liderou a missão, Rick Elphic, em um comunicado.

Sem combustível

Lançada no dia 6 de setembro de Wallops Island, no estado americano da Virginia, a LADEE ficou em órbita em torno da Lua em outubro. Em novembro, ela iniciou sua tarefa, que esperava-se que durasse cem dias.

Depois a missão foi estendida até o dia 21 de abril, mas a nave ficou sem combustível e caiu em algum lugar da lua ena madrugada desta sexta-feira.

Controladores de voo vão tentar descobrir onde exatamente a LADEE caiu para obter imagens do local.

Além de entender melhor a lua, os cientistas planejam usar os dados coletados sobre a exosfera lunar para o recriar o ambiente de outros corpos sem ar, incluindo Plutão, que será visitado pela primeira vez por uma nave da Nasa no próximo ano.