Paciência, concentração: estratégias para vencer os problemas do dia a dia

Tenha paciência.

Nem sempre quem sai na frente será o primeiro, e nem sempre quem sai por último será o último. Apenas seja paciente e tire proveito dos trunfos que o momento pode lhe proporcionar.
Ter paciência é um estado de espírito. É o tempo e o corpo em sintonia. É esperar, e, mesmo demorando sentir que foi rápido. É fazer bem feito – racionalmente e uma só vez. 
Portanto, seja paciente. Não corra contra o tempo, você não vai ser mais veloz que ele. Nem queira tudo nas mãos de uma vez - você não vai conseguir abraçar o mundo.
Aja pacientemente, sem ser indolente. Em certos momentos, agir devagar é estar nos extremos do limite.
Não avance o segundo passo antes do primeiro: Deixe o dia seguir seu curso, afinal ninguém consegue viver o amanhã sem que antes o hoje tenha sido vivido!

Não antecipe um mal-estar por algo que está por vir. Nem fomente a própria angústia, “esquentando a cabeça” antes da hora.
“Filtre” minuciosamente cada problema e o autoadministre com paciência e sensatez.  Preocupar-se na véspera é antecipar aborrecimento. É sofrer o dobro e perecer o triplo.
Se o problema é para mais tarde não comece a sofrer desde cedo. Lembre-se que antes do futuro existe o agora. E o agora está à sua disposição para ser vivido intensamente, em paz, suavidade de pensamentos, tranquilidade. 
Você e ninguém pode mudar o inevitável. O que tem que ser, será. O que está para acontecer, fatalmente acontece. O amanhã é somente uma palavra que expressa o futuro. Ele não existe. Vai ainda ser escrito.
Portanto, não se precipite. Deixe para o amanhã o que é do amanhã e viva esse instante em toda a sua plenitude!

Quando a tarefa for complexa, concentre-se, reflita, e “mãos à obra”. Inspiração e disposição são os códigos do segredo para executá-la.
Pense racionalmente; atue com eficácia. Nosso cérebro é um armazém de idéias; nossos membros, instrumentos de trabalho.
Não inicie algo sem antes delinear o princípio, meio e fim. Entenda-o em suas minúcias. Trace roteiros e planos de ação. Isso poupa tempo e economiza material. Muna-se de livros e manuais. Isso abrevia a execução propiciando qualidade.
É importante compactar sua concentração para ela ficar mais “viva”, atuante, mais sintética.
“Interconecte-se” no que faz. Não disperse a atenção. Atenha-se ao que está à sua frente como se fosse parte de você. 
Lembre-se: quando um trabalho é eficaz o custo é minimizado e a produtividade maximizada!


Inácio Dantas
(do livro ® “Pequenas Lições de Sabedoria”)