A desolação

Certas vezes nos encontramos em estado de profunda desolação. Aflitos, tristes, consternados. Os motivos são variados. Existe um peso nas costas e a sensação de que nada dá certo. Em alguns momentos, nem conseguimos orar, pois acreditamos que mesmo Deus está longe de nós e pouco interessado em nossas tristezas e frustrações. No entanto, isso não é verdade. Vejamos...

A Bíblia mostra que Deus se preocupa demasiadamente conosco.Basta que façamos uma leitura de Salmos 139 e descobriremos que o Senhor nos conhece (verso1) e monitora todos os nossos movimentos, conhecendo também nossos pensamentos (verso 2). Perceberemos que inexiste lugar no céu ou na terra onde possamos escapar do seu Espírito (verso 7). Ainda que possamos imaginar que o Espírito de Deus não está conosco, ele está sempre presente (verso 8), e nos conhece desde quando ainda estávamos informes, antes de nascermos (verso 16).

Ora, que maravilha! Somos muito importantes. Na parte final do versículo 8, capítulo 2 de Zacarias, está escrito: “... porque aquele que tocar em vós toca na menina do seu olho”. Somos preciosos para Deus. Ele permuta reinos e nações em troca de nós, pois nos ama (Isaías 43.4). Entendendo isso, fica mais fácil confiarmos que a sua providência regerá a nossa vida, podendo contar com o seu apoio nas dificuldades e problemas.

Maior desolação é ficar privado do contato com Deus, enquanto que a melhor consolação é descansar nas suas promessas. Em Mateus, capítulo 11, versículos 28-30, podemos ler: “Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei.” “Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para as vossas almas.” “Porque o meu jugo é suave e o meu fardo é leve.”

O jugo ou canga é uma armação de madeira que se coloca sobre o pescoço dos animais (bois, cavalos, jumentos...) para o trabalho (carro ou arado) e que tem a função de guiá-los para que não se desviem. Da mesma forma, o jugo de Deus é o seu direcionamento para nossas vidas; e o seu direcionamento é suave, porquanto é baseado no amor ao Senhor e ao próximo. O fardo são as obrigações decorrentes desse amor, e que devem ser assumidas por nós de forma voluntária, até que aprendamos a viver no amor, com amor e por amor.

Em Isaías, capítulo 10, versículo 27, está escrito: “E acontecerá, naquele dia, que a sua carga será tirada do teu ombro, e o seu jugo do teu pescoço; e o jugo será despedaçado por causa da unção.” Ser abençoado por Deus é prêmio dos melhores e pode ser alcançado desde que nos arrependamos; professemos a fé em Jesus Cristo como único Salvador; pratiquemos boas obras e nos afastemos de erros e pecados. Não é fácil, mas é possível. Traz conforto. Consola. Fortalece o crente e aqueles que estão a sua volta.

Aflições fazem parte da vida, mas divididas com o Senhor pesam muito menos. O seu direcionamento nos auxilia a sair da desolação, e encontrar a consolação do espírito. Faça a experiência de Deus em sua vida. Procure uma igreja onde possa exercitar sua fé, mas seja criterioso, pois a Bíblia diz em Mateus 24, versículo 24, que “surgirão falsos cristos e falsos profetas, e farão tão grandes sinais e prodígios que, se possível fora, enganariam até os escolhidos.” Acautele-se, portanto, para não cometer engano. Adquira o hábito de estudar a Bíblia e julgar todo o ensino de acordo com o que diz a Escritura. Fazendo assim, encontrará consolação.


Maria Regina Canhos
(Escritora)

http://projeto1restaurand.wix.com/restaurandovidas
mariaregina.canhos@gmail.com