Camerata Jovem Beethoven de São José do Rio Preto em Varginha


Será nessa sexta-feira, dia 26/07, às 20 horas, no Theatro Municipal Capitólio, o Concerto de Gala da Camerata Jovem Beethoven de São José do Rio Preto – SP, sob a regência do Maestro Reginaldo Nascimento. De conceito internacional ela apresentará um repertório das mais belas e imortais composições de Beethoven, de Handel, de Bach, de Haydn e de Benedetto Marcello.

A Camerata Jovem Beethoven é a mais vitoriosa experiência de inclusão social de jovens através da cultura, da arte e da música e servirá de inspiração e referência para a criação da Camerata / Orquestra Sinfônica de Varginha, acalentado sonho do povo varginhense e uma das metas da atual gestão da Fundação Cultural de Varginha.

A Camerata:

A união de um pequeno grupo de apreciadores de arte e música clássica resultou em um projeto social que já conta com 100 participantes - é a "Camerata Jovem Beethoven", desenvolvida pela unidade II do Instituto Lar Esperança, em São José do Rio Preto/SP.

Com o objetivo de criar cidadãos de bem através da arte, o projeto ensina música e pintura para jovens e crianças entre 07 e 25 anos. Criado em 2012, o projeto surgiu após seus organizadores notarem a carência cultural na região e, assim, com vontade de fazer o bem. Jovens que já tocavam música clássica se reuniram para trocar experiências e fazer novos amigos, iniciando assim o projeto.

Entre pais e filhos que aprendem juntos, estão pessoas de todas as classes sociais. "Optamos por não oferecer as aulas somente para a comunidade carente, gostaríamos de fomentar a cultura da arte em todas as pessoas, sem distinção de classe social, raça ou idade", explica Paulo Souza, coordenador do projeto.

As aulas são divididas em disciplinas de iniciação musical, violino, viola clássica, violoncelo e contrabaixo. Todos os instrumentos musicais foram doados pelo Rotary Club e empresários de Rio Preto. “Desde o começo do projeto recebemos o apoio de diversos empresários e grupos locais, esse apoio é o que motiva e dá energia para o projeto continuar. Estamos agora em busca de apoio para iniciar as aulas de canto coral, temos muitos interessados, mas ainda precisamos de verba para colocar em prática essa ação”, explica Walter Freitas, Coordenador Pedagógico do projeto.

Além dos participantes rio-pretenses, o grupo conta também com integrantes de Catanduva, Novo Horizonte, Mirassol e Barretos. "Muitos têm a falsa ideia de que os jovens gostam apenas das músicas populares ouvidas nas rádios. Mas, quando eles entram em contato com os instrumentos, eles passam a adorar a música clássica, é algo emocionante", conta Paulo Souza.

Um destes exemplos é o jovem violinista Adrean Sales, de 12 anos. “Ele é um talento que descobrimos. Com esta idade já se apresenta com o grupo avançado", comemora.

Além de promover o contato com a música, o projeto também trabalha com o desenvolvimento moral dos alunos. "Promovemos encontros com os participantes para discutirmos valores morais e de cidadania. O mundo precisa de bons cidadãos e o nosso projeto busca esta formação para os nossos jovens", explica o coordenador.