Começa a distribuição remédio que simplifica o tratamento da AIDS

Para controlar novos casos de Aids, o governo começa a distribuir um remédio que simplifica o tratamento. O número de brasileiros infectados pelo HIV chegou a 730 mil, segundo a ONU. Só no ano passado, foram registrados 44 mil novos casos.

Para ajudar no tratamento, foi desenvolvido um comprimido que reúne três dos medicamentos usados no coquetel anti-Aids. No Brasil, ele está sendo testado em novos pacientes do Amazonas e do Rio Grande do Sul, os dois estados com maior índice da doença no país.

"A gente espera com isso resolver um problema sério com relação ao tratamento de HIV/Aids, que é a dificuldade de adesão da pessoa doente. Por ser um número grande de comprimidos, várias vezes ao dia, as pessoas acabam desistindo do tratamento", diz Antônio Magela, infectologista.

Edson é soro positivo há 18 anos. Há 16, faz o controle por meio dos remédios distribuídos gratuitamente pelo Ministério da Saúde. "Tenho qualidade de vida porque o medicamento justamente é feito para paralisar a ação do vírus no organismo. Então a partir do momento que eu início a terapia eu não posso mais interromper”, diz Edson Gonçalves, auxiliar de estoque.

Em nota, o Ministério da Saúde informou que a taxa de detecção da doença no país está estabilizada em 20 casos por cem mil habitantes. O Ministério destacou ainda que o Brasil é o país que mais distribui preservativos no mundo. E que além da prevenção, aumentou o investimento no diagnóstico e no tratamento da doença.

Na semana passada, a Organização Mundial da Saúde recomendou que o uso dos antirretrovirais seja estendido a homossexuais, usuários de drogas e profissionais do sexo, mesmo que não tenham sido infectados.