Gustavo Canalonga lança seu livro na Casa da Cultura


“Revirando a Lata do Lixo me Encontrei” é a autobiografia de Gustavo Tavares Canalonga, que une fatos de sua conturbada história com elementos de ficção para mostrar que a Aids é uma doença que não tem cura e também não tem cara – não escolhe raça, credo, classe social. O livro tem um propósito de contribuição social para o trabalho de ativista do autor, que busca conscientizar as pessoas, sobretudo os jovens, de que o contágio pode acontecer em qualquer descuido. Ao notar que os jovens estão “corajosos” demais perante aos comportamentos de risco, surgiu a ideia de escrever o livro, selecionando as histórias das quais se poderia retirar exemplos e lições.

Gustavo Tavares Canalonga é maquiador e cabeleireiro profissional e foi professor de postura e passarela por muitos anos e também cursou a faculdade de Comunicação Social. Manteve um programa na TV aberta e um programa de rádio, ambos com grande audiência e a Revista Camarim, além de ter sido colunista social por mais de 20 anos. Hoje, é ativista da causa Gay e trabalha na conscientização de DST/Aids e Drogas, além de palestrar sobre os temas desde então em todo o país, inclusive no exterior, em alguns países da Europa. Suas atividades deram origem à Casa Amor e Vida, entidade de orientação e apoio às vítimas de violência e exclusão e aos grupos de minorias, principalmente a comunidade GLBTS. A primeira edição do livro foi doada para a Casa Amor e Vida. 

Para se adquirir a obra é imprescindível levar 01 lata de Sustagem ou 01 lata de Sustare. 

Para mais informações, acesse a página da Casa da Cultura no Facebook: