Vazamento de amônia assusta moradores no Centro de Varginha

Gás, que pode até matar, vazou de um laticínio na Rua Rio de Janeiro.
Algumas pessoas precisaram ser retiradas das casas pelos bombeiros.

Um vazamento de amônia assustou comerciantes e moradores da Rua Rio de Janeiro, no Centro de Varginha, na tarde desta sexta-feira (1º). O gás vazou dos refrigeradores que ficam na parte externa de um laticínio instalado no local. O contato com a substância causa irritação e pode até matar e, por isso, algumas pessoas precisaram ser retiradas das casas.

Os bombeiros foram acionados e precisaram usar roupas especiais para conter o vazamento. Não houve risco de explosão, mas algumas pessoas que estavam perto do local passaram mal com o forte cheiro do gás.

Os bombeiros trabalharam durante mais de uma hora para conter o vazamento e toda a área em torno da empresa foi isolada. Funcionários do laticínio também foram retirados do local. De acordo com os bombeiros, ninguém ficou ferido durante o vazamento. A empresa apresentou toda a documentação para a utilização do gás.

Carmo da Cachoeira
Em junho de 2007, um acidente com amônia causou a morte de um menino de 13 anos em Carmo da Cachoeira (MG). Dois primos que recolhiam metal para vender a um ferro velho entraram em um laticínio abandonado às margens da Rodovia Fernão Dias e dentro do prédio havia um cilindro com o gás. Um dos meninos teria rompido a válvula de segurança e a amônia se espalhou. Alex Vilela de Oliveira teve queimaduras por todo o corpo e morreu na hora. Já o outro garoto de 11 anos conseguiu escapar com ferimentos nos olhos e nos braços.

G1