Melhore sua imagem para o mundo!

Abra mão do orgulho e se relacione melhor!
A tinta que cobre o orgulho tem um brilho opaco e apaga-se de repente. O orgulho é frágil e desmancha-se como neve ao primeiro raio de sol.
Retire as manchas impregnadas por essa “tinta”. Deixe-se molhar sob o temporal da modéstia. Banhe-se nas suas gotas cristalinas e purifique-se. Perfume-se com o bálsamo da humildade e cubra-se com as vestes da tolerância.
Não erga-se no pedestal da superioridade e inferiorize pessoas que lhes são caras.Desça do seu ego e nivele-se a elas. Não deixe a máscara do orgulho cobrir seu rosto e esconder a beleza que lá existe.  Abra-se à simplicidade. Irradie simpatia. Não seja, mesmo sendo, mais do que há necessidade ser.
Compreenda que o orgulho é uma parede ilusória que acaba separando você e o mundo real!

O mundo vê uma pessoa com os olhos da desconfiança quando:
-É erguido quando cai, mas não ergue ninguém caído.
-Diz-se verdadeiro, mas dissimula a verdade.
-Prega fraternidade, mas age com violência.
-Ostenta poder e riqueza, mas é frágil e vive na penúria.
-Pensa com o coração, mas fala sem emoção e age sem razão.
-Recebe uma pergunta com amor e devolve com ódio a resposta.
-Supervaloriza o que é seu e deprecia o que é dos outros.
-Faz uma grande batalha de um pequeno mal-entendido.
-É ajudado num momento difícil, mas não ajuda ninguém em dificuldade.

Seja sincero nos seus atos!
Faça transparecer o que de real existe dentro de você. Não subverta sentimento e valores tentando ser o que não é, ou sentir o que não sente.
Ao contrário. Mostre no seu semblante o exato retrato do que é. Insinceridade é dissimulação, é agir com fingimento. E, pior que enganar os outros é enganar a si próprio.
Não deixe pairar dúvida nas suas palavras e afirmativas. O que não puder provar não diga, mas o que disser, prove.
Seja verdadeiro, autêntico. Um homem sem palavra será um homem desprezado. A falsidade é uma máscara que pode cair ao primeiro sopro da verdade.
A sinceridade fica, pois é forte. É escola da boa índole. É a forma indelével da dignidade. Ela arraiga-se no caráter e cria uma marca ilustre que perdura por toda uma vida!


Inácio Dantas
(do livro ® “Pequenas Lições de Sabedoria”)