Boa Esporte deixa escapar acesso entre os dedos

O Boa Esporte só dependia de suas próprias forças para conquistar o acesso, mas acabou ficando pelo meio do caminho com a derrota para o Icasa pelo placar de 3 a 1, em partida realizada no Estádio Romeirão, em Juazeiro do Norte (CE), pela 38ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B. O Avaí, que bateu o Vasco, por 1 a 0, ficou com a última vaga no G4, com 62 pontos.

Com o acesso à Série A adiado, o Boa Esporte termina a competição na sexta posição com 59 pontos. O Icasa, por sua vez, já estava rebaixado e apenas cumpriu tabela com um time misto. Boa parte de seus titulares haviam sido dispensados durante a semana. No fim, ficou na 18ª posição com 43 pontos.

NADA DECIDIDO!

Icasa e Boa Esporte fizeram um jogo aberto com boas oportunidades de gols. Mesmo com o rebaixamento confirmado, o clube mandante chegou a abrir o marcador aos cinco minutos. Núbio Flávio foi lançado. O atacante rolou para Júnior, que só tocou para o fundo das redes. O árbitro, porém, marcou posição irregular do camisa 7.

Sem pressão, o Icasa foi melhor na primeira etapa e poderia ter saído com a vitória, aos 42 minutos, quando Lucas Gomes arriscou de fora da área e mandou perto do gol de João Carlos. Logo em seguida, porém, quase levou. Clébson lançou na cabeça de Fernando Karanga, que mandou para linha de fundo.

O lance assustou o Boa Esporte, que ficou recuado e via o Icasa tomar conta da partida. Fernando Karanga obrigou Bussato a fazer uma grande defesa, mas do resto só deu o Verdão. Aos 17 minutos, Núbio Flávio saiu na cara de João Carlos, mas chutou em cima do goleiro. Logo em seguida, Júnio Barros recebeu dentro da área, porém, invés de chutar, tentou cortar o arqueiro e foi cavar o pênalti. O juiz nada marcou.

O IMPOSSÍVEL, ACONTECEU!

A segunda etapa começou ainda mais movimentada. O Boa Esporte demorou 13 minutos para abrir o placar. Marinho Donizete fez boa jogada pela esquerda e rolou para Tomas mandar para o fundo das redes. O empate, porém, aconteceu um minuto depois. Lucas Gomes fez fila na defesa adversária e chutou de chapa para deixar tudo igual.

O Icasa se empolgou com o gol e foi para cima do Boa Esporte. Aos 18 minutos, Núbio Flávio tocou para Júnior Barros. O atacante dominou, cortou o zagueiro e fez chutou, sem chances para João Carlos. O jogo acabou ficando ainda pior para o Boa. Aos 28, Guídio, que acabara de entrar, aproveitou a sobra de João Carlos e mandou para as redes.

Antes do apito final, o Boa Esporte ainda diminuiu. Aos 41 minutos, Tomas, em cobrança de pênalti, fez o segundo, mas já era tarde para uma possível reação. Com isso acabou ficando pelo meio do caminho.