Em pauta é... “Eu não tenho idade, tenho vida!”

Hoje é dia do meu aniversário e gostaria de reencontrar todos os meus amigos, aqueles que passaram pela minha vida por algum tempo, mas também aqueles que conseguiram se eternizar, ou na vida, ou em meu coração.

Hoje gostaria de voltar a ser criança, resgatar a inocência de experimentar tudo: Das relações aos riscos e resgatar a coragem de fazer, de dizer e viver tudo que se tem vontade, simplesmente por sentir vontade.

O aniversário ensina o conceito de renascer. Festejá-lo é celebrar um novo começo. Não importa como as coisas transcorreram ontem, ou ano passado, temos sempre a capacidade de tentar de novo. Nossos sábios explicam que no dia do aniversário, com nossa sorte aumentada, torna-se o momento oportuno para fazer um balanço de nossas realizações passadas e assumir novas decisões.

Cada ano vivido, aprendo a lidar melhor com a vida e a vivê-la com mais intensidade, mais paixão.

Aprendi e estou aprendendo a lidar com meu lado sombra e a fazer brilhar meu lado luz.

Aprendi a lidar com os outros...a retribuir gentilezas, a defender-me dos ataques, a não dar tanta importância para o que não merece minha atenção.

Aprendi  que a opinião dos outros é apenas a opinião dos outros e que isso não interfere em nada na minha vida, se eu não permitir.

Aprendi que algumas pessoas se aproximarão por querer me conhecer de verdade e outros nem tanto.

Aprendei a ser mais gente, a estender a mão quando me pedem ajuda, a calar quando devo calar e a me afastar quando as energias simplesmente não combinam mais.
Aprendi que tolerância é a chave mestra dessa existência...e que ter um coração agradecido diferencia os felizes e os infelizes.
Aprendi a ser o meu melhor amigo e a ficar do meu lado sempre...a dizer e ouvir um "não" com sabedoria...
Aprendi a evitar comparações pois isso sempre vai me colocar pra baixo.

Aprendi que não devo esperar muito dos outros...bem pelo contrário, devo esperar pouco, bem pouquinho para ter agradáveis surpresas ao invés de decepções...

Aprendi a manter a calma,  a me dar colo...e a pedir ajuda quando esse colo não for o suficiente.

Aprendi a ouvir e a confiar na minha intuição... ela é a voz de Deus em mim!
Aprendi que eu não tenho nada...tudo é ilusão...eu só tenho a mim e só terei a mim pela eternidade.

Só envelhecemos de fato, quando nos fechamos para a vida e para o novo. Quando ficamos radicais, impacientes e  inflexíveis... quando nos conformamos com nossa infelicidade.
Por isso que eu não tenho idade, tenho vida!

Cada ano que passa aprendo a lidar melhor com ela...e quando mais aprendo mais ela me preenche...

Gostaria de agradecer a todos que neste ano me ajudaram nessa grande jornada que é a vida, gostaria de agradecer primeiramente a Deus, por estar sempre cuidando de mim em todos os momentos de minha vida. Gostaria de agradecer à meus pais, Simplicio e Marcia, por terem me dado a vida e por terem tido a paciência de me ensinar a ser o homem que sou hoje. Gostaria de agradecer a minha noiva, Thayane, pelo carinho, atenção, companheirismo e dedicação nesses dois últimos anos. Gostaria de agradecer também aos meus queridos amigos e amigas que sempre estão do meu lado, seja nos momentos felizes ou de tristeza.

Obrigado a você, que sempre acompanha nosso trabalho e me ajuda de alguma forma a crescer em cada linha que escrevo.

Obrigado SENHOR por mais um ano de VIDA.


Renan Lenzi Silva
Jornalista, Gestor Público pela UNICESUMAR, Concluinte de Matemática pela UFSJ e graduando em Engenharia Civil pelo UNIS