Prece a Deus para perpetuar a felicidade

“Senhor,

eis-me aqui, frente a frente. Sua presença sinto-A nas alturas; minha presença vê-a na submissão do meu corpo. Olhos cerrados, silêncio profundo, mente compenetrada, pensamento elevado. Minha mão direita persigna-me, meu coração pulsa alegre, o chão sinto-o nas dobras do meu joelho. Oro um pai-nosso, entoo um cântico dos Salmos e louvo-O, melodiosamente, num hino de agradecimento por olhar-me, ouvir-me e pela dádiva da felicidade.

Senhor, permita transbordar, pelas palavras e cânticos, veias e poros, visões e sensações, os doces aromas do gozo da tenra felicidade!

Quantos no mundo creem-se felizes, pensam que são o centro do mundo e que a existência das coisas, cores, sabores, formatos são apenas meras coincidências do cosmos, nada mais. Não sabem, Senhor, que Sua laboriosa mão é a autora de tudo que existe e de tudo que existirá. E aí se inclui os eternos e doces regalos da felicidade.

Ah, Deus meu, como é bom ser feliz, matéria e espírito, na unidade do ser, como o polen e a flor, a hóstia e a fé, o ontem e a eternidade, pois a completude terrena é o inspirar da vida, e o Seu amor, a Sua bondade, os Seus ensinamentos são o ar bendito.

Peço-Lhe, não permita o ouro riquíssimo da felicidade, qual areia fina, transformar-se em pó e escorrer-se entre meus dedos. Quero muito a felicidade, e muito quero que ela me queira. Atenda-me, Senhor, abençoa-me se justo for meu merecimento.

Rogo-Lhe, que esse êxtase que me deslumbra, a felicidade, seja minha veste existencial. E que, com o mesmo calor, eu agasalhe a quem sou amado e aos que eu amo. E, hoje e por todo o sempre, os regozijos maviosos da felicidade fiquem em minh´alma e coração, tatuados com a tinta divinal do Seu amor.
Amém.”

“Como é feliz o homem constante no temor do Senhor! Mas quem endurece o coração cairá na desgraça.” (Provérbios 28:14)


Inácio Dantas
Do livro “Preces e Louvores a Deus” – www.amazon.com.br