Deveres do esposo*

Infelizmente, coisa que está fora de moda, é a valorização de nosso cônjuge. Dá-se importância a qualquer pessoa, menos àquela que está ao nosso lado, partilhando nossas agruras e venturas. Sua presença constante faz com que deixemos de lhe prestar atenção, de considerar suas qualidades, para nos incomodar apenas com seus defeitos. Entendo que um relacionamento afetivo costuma envolver duas pessoas que se amam, e neste momento, quero voltar a minha atenção ao cônjuge varão, já que muito pouco se menciona acerca dos deveres do esposo. Num próximo texto, abordarei os deveres da esposa.

A Bíblia diz que o homem deixará pai e mãe para se unir a sua mulher (Mt 19.5), isso quer dizer que ele passará a constituir uma nova família, da qual deverá cuidar (1 Tm 5.8) e reger com autoridade (Ef 5.23). Deve amar sua esposa assim como Cristo amou a sua Igreja (Ef 5.25), ou seja, se preciso até dando a vida por ela. Sob a autoridade e benção de Deus, amar a esposa é como um serviço que se presta ao Criador, dedicando a própria existência.

O esposo deve amar sua mulher da mesma forma que ama seu corpo e sua vida (Ef 5.28). Precisa se relacionar com ela de modo compreensivo, honrando-a e reconhecendo nela a parte mais frágil, para não ter suas orações impedidas (1 Pe 3.7). Deve evitar ser áspero (Cl 3.19), pois a sensibilidade dela pode se ressentir de respostas grosseiras, olhares zangados, tons de voz altos, irritação e impaciência, causando-lhe profundo desgosto. Precisa compreender que sua esposa é presente do Senhor, e por isso deve amá-la.

A Palavra de Deus nos ensina que o esposo deve conceder à esposa o afeto a que tem direito (1 Cor 7.3), satisfazendo seus desejos e necessidades sexuais, pois o corpo do esposo não pertence a ele, mas à esposa (1 Cor 7.4b). Não cumprir as obrigações conjugais com sua mulher é roubar o que lhe é devido. O momento sexual deve ser algo usufruído por ambos no relacionamento, e não tomado ou forçado, devendo ser avaliado dentro e fora do quarto. O marido necessita alegrar-se e encantar-se com sua esposa por toda a vida (Pv 5.18-19), evitando olhar e desejar outras mulheres (Pv 5.20), para que não desgaste a visão que possui acerca de sua esposa, ficando insatisfeito com ela, e fazendo com que ela se sinta menos amada.

O esposo deve criar o hábito de elogiar sua mulher, fazendo com que se reconheça especial e melhor que qualquer outra (Pv 31.28-29), pois a esposa tem necessidade de se sentir sempre querida e estimada. Ele deve dizer o quão encantado é pelo corpo dela (Ct 4.7), pois foi presente de Deus (que não comete erros), então, se algo nela não está bem, é a mente dele que precisa mudar e exercitar a afeição pelas várias partes do corpo de sua esposa (Ct 7.1-8).

O marido precisa honrar seu casamento sendo fiel à sua esposa (Hb 13.4). Nada pior para uma mulher que a traição do seu amado. Jesus chegou a condenar até mesmo os olhares cobiçosos (Mt 5.28). Se ele quer ser feliz com sua mulher precisa compreender que são “uma só carne” (Mt 19.5), agradecer a Deus por ela (Pv 18.22) e sinceramente a apreciar, mantendo o seu olhar, alegria, desejo, mente e coração voltados para dela. Fazendo assim, certamente terá um casamento feliz e duradouro!

*Texto escrito com o apoio e incentivo de meu esposo Pr. Missionário Alas Santos.


Maria Regina Canhos
(Escritora)

http://projeto1restaurand.wix.com/restaurandovidas
mariaregina.canhos@gmail.com