Pai, 2015 está ai... hora de atenção aos estudos do seu filho

1.Acompanhamento escolar

Hoje os bancos da escola, amanhã as estradas do mundo... Nas páginas dos livros estão escritas o futuro: criança sem ensino, adulto sem destino!
Acompanhe, dia a dia, a evolução dos estudos do seu filho. Não se furte de fiscalizar seus cadernos e livros, tarefas, trabalhos, lições e ver as notas no boletim escolar. Acompanhando-o desde o início do ano letivo, ao final não precisará cobrar resultados, porque ciente dos seus pontos fracos já o terá orientado para corrigi-los.
Acompanhe, ainda, suas apresentações na escola. Reserve algumas horas do ano para esse fim e prestigie-o com a sua presença. Reprograme no seu trabalho seus compromissos profissionais e não falte, porque não há nada pior do que ele sentir sua falta.
Você, pai, quando à mãe for impossível, deve comparecer nos eventos festivos ou nas reuniões de pais e mestres. Inteirar-se do comportamento do seu filho, seja com os colegas, funcionários e professores, é tarefa importante para aperfeiçoar seu relacionamento social, e que, portanto, deve estar na pauta dos seus compromissos mais importantes. Então, programe-se, agende as datas e participe!

2.Educar para não punir

Incentive seu filho a ler bons livros. Ler bons livros nos ensina lições que sempre gostaríamos de aprender e nos leva a lugares onde sempre gostaríamos de ir!
Os livros ensinam, os pais educam, a vida diploma. A escola é o mundo, sem bandeiras nem fronteiras, com salas de aula a céu aberto. A educação pulula nos lábios paternos, nas ações, nas diretrizes – sempre as melhores, ensinamentos com didática, experiência e amor.
As lições de um pai vêm da literatura dos ancestrais, acumulada por séculos, e, mais que enciclopédias, são lições de existência e substituem os melhores doutorados do mundo.
A lâmpada de um filho são os olhos do pai; os rastros do filho os passos paterno. Na ausência do pai há a escuridão do amanhã e veredas incertas guiadas por mãos estranhas. Um bom futuro o filho constrói com os alicerces do pai.
A voz paterna pune com rigor, e acalma qual suave melodia. Antes uma bronca que orienta que um elogio falso, antes a ´presença´ que educa que a  omissão que ´vicia´, antes o grito para indicar o perigo que o acidente pelo silêncio.
Os braços de um pai devem estar abertos para libertar o filho para o mundo, e para recebê-lo e aconchegá-lo quando retornar.
Pai, eduque seu filho melhor que seu pai educou você. Amplie seus horizontes, alargue seus limites, aprofunde seus saberes. Ontem, hoje, amanhã, e de geração em geração!


Inácio Dantas
Do livro Ebook “Ensinamentos de Pai para Filho”
www.amazon.com.br