Enquanto o país sonha, vamos construir nossos sonhos...

Construir sonhos? Com cordialidade e honradez 
os alicerces já estão construídos.

1.Cordialidade: um fazedor de amigos, um fabricador de sonhos!

É certo que um gesto vale mais que mil palavras, mas quando o gesto é cordial o valor é imensurável. A afabilidade na voz, e a afetuosidade no trato, são dois anéis do mesmo ouro: a cordialidade. Aqueles que primam seu modo de ser e de viver com o brilho dourado da cordialidade caminham firmemente rumo ao pódio dos seus sonhos.
Asperidade, estupidez, incivilidade, entre outros, são comportamentos que não constam dos manuais de ética e boas maneiras. A truculência silencia o diálogo, afasta os interlocutores. Como alguém pode carrear simpatia para os seus projetos agindo com maus modos, com uma adaga nas palavras?
Inversamente, franqueza, brandura e gestos amigáveis, são alguns exemplos para se apresentar o projeto dos sonhos e ser visto, ouvido, avaliado.
A cordialidade apazigua os ânimos, abre sorrisos, aproxima estranhos, estreita relações. A empatia é imediata entre aqueles que têm fineza no trato, espontânea e sincera, e se inter-relacionam de forma cordial.
Se você tem um projeto concebido, faça da cordialidade seu cartão de visita; e se acaso não conseguir realizar seu projeto, com certeza terá realizado grandes amizades!

Colocar a cordialidade como princípio de vida é igual colocar uma lâmpada na escuridão!

2.Honradez: construir sonhos fica muito mais fácil e rápido.

A honra é um distintivo de muitos quilates que ostentam aqueles de conceito ímpar e de conduta ilibada. O homem sem honra é um excluído da sociedade, uma peça fora do tabuleiro. Ninguém afiança seus projetos, seus sonhos são sonhos de um só.
Viver sem honra é viver à margem, seguir sem chão, sem norte, ver as pessoas pelas costas. Honradez, ao contrário, é andar altivo, pois é uma qualidade moral que aproxima conhecidos e estranhos.
Como o sonho sair do papel e erguê-lo na terra, dar eco à voz, alavancar crédito conceitual perante o público se a honradez está reduzida a zero? Honra é um princípio ético, um investimento em si mesmo que gera o lucro da boa convivência e perdura por toda a vida. Ninguém perde seu tempo e apoia o desonrado em seus projetos e sonhos; este é um solitário empreendedor.
O homem que se mantém longe do comportamento antiético, que preserva o caráter e a dignidade, qualifica-se para jornadas grandiosas. Ou alguém desonrado recebe cetro e coroa?
As pessoas, hoje, estão mais atentas e seletivas. Não se deixam levar por aparências exteriores ou pelo bem versar. As inter-relações são pautadas pelo ser, e aí se inclui a honra como fator primordial.
Pessoas honradas privilegiam pessoas honradas – boas ações desencadeiam boas reações. Estas andam destemidas, são bem vistas e referendadas. Têm o passaporte de cidadão universal e podem galgar ao patamar dos sonhos, erguidas por mãos firmes e apoio incondicional.

Valorize sempre o honrado e sua honradez será sempre valorizada!


Prof. Inácio Dantas
Do livro “Você, o Construtor dos seus Sonhos” – Editora Vozes