Vereadores cobram efetivação de Lei que exige salva-vidas em clubes de Varginha


O presidente da Câmara de Varginha, vereador Rômulo Azevedo Ribeiro e o vereador Dr. Armando Fortunato estiveram na secretaria do Clube Campestre na última semana e se reuniram com o presidente do clube, Antônio Carlos Gonçalves.

O motivo da reunião foi discutir formas de efetivar a Lei Municipal, de autoria do vereador Dr. Armando, que obriga a presença de salva-vidas nas sedes dos clubes recreativos. “Temos presenciado acidentes em clubes de Varginha, inclusive com vítimas fatais, que poderiam ser evitados caso a Lei fosse realmente aplicada. Essa Lei precisa ser respeitada para oferecermos mais segurança aos frequentadores desses clubes”, disse o vereador.

De acordo com a direção do Clube Campestre, providências já estão sendo tomadas. “Nós estamos designando funcionários do clube para que façam um curso, regulamentado pelo Corpo de Bombeiros para que estejam aptos a atuarem como salva-vidas. Acreditamos que até o final do ano tudo esteja regularizado”, disse o presidente da instituição, Antônio Carlos.

Dr. Armando fez questão de reforçar que é obrigatória a presença desses funcionários durante todo o período em que as piscinas estiverem funcionando e que estejam trajados, treinados e credenciados pelo Corpo de Bombeiros ou Faculdade de Educação Física ou outro órgão competente sobre as técnicas de salvamento. “Não pode ser uma medida paliativa, que o funcionário ocupa várias funções e também é salva-vidas. É preciso ter consciência que é uma atividade muito importante e é necessário que tenha extrema dedicação, pois estamos lidando com vidas”, disse Dr. Armando.