1ª Feira Literária de Varginha

Fundação Cultural terá Lions Princesa do Sul
 como parceiro da 1ª Feira Literária


Para explicar como será a 1ª Feira Literária de Varginha que vai acontecer de 01 a 09 de outubro nas dependências do Theatro Capitólio (foyer e palco), o diretor superintendente da Fundação Cultural do município de Varginha, professor Francisco Graça de Moura, foi recebido em jantar pelo Lions Clube Princesa do Sul na noite desta terça-feira, quando anunciou também que o clube será parceiro da instituição na realização do evento.

É bom lembrar que, conforme Graça de Moura, o órgão foi procurado pelo Lions para solicitar a cessão do Foyer para a realização de uma feira de livros com fundamento filantrópico, uma vez que parte da receita do evento proposto destinar-se-á às obras do Lions Princesa do Sul.

Após o protocolo da reunião leonina presidida por Mário Terra, com a presença de dezenas de leões e leoas, Graça de Moura explicou que resolveu dar uma dimensão maior à proposta do Lions, uma vez que a Fundação tem como proposta dimensionar a cultura literária local. Conforme ele, a Feira terá o hall do Theatro destinado às obras literárias de autores nacionais e estrangeiros, com títulos caríssimos como Paulo Freire, Darcy Ribeiro, Danton, Marat, Paulo Coelho e outros que serão oferecidos ao preço de apenas R$ 15,00, ao alcance de qualquer pessoa. 

Foyer e palco

O Foyer será ocupado na oportunidade, por uma exposição de 12 dos 123 escritores locais cadastrados pela Fundação, cujos autores naqueles dias farão noite de autógrafos. Parte da receita da venda destes livros reverterá também para o Lions Clube Princesa do Sul. Na oportunidade, dois autores famosos da literatura brasileira, como convidados, estarão também presentes na Feira do Livro. Já o palco e as galerias serão ocupados por populares atraídos por grandes espetáculos culturais que serão apresentados.

Conforme o superintendente da Fundação Cultural, apresentações teatrais infantis durante o dia e adulta à noite, recitais e conferências do gênero ocuparão a pauta dos dias da Feira. Mas o grande mote será uma noite de declamações quando serão postumamente homenageados com apresentações de seus poemas, sonetos e poesias, os poetas varginhenses Cícero Acayaba e Mariângela Calil. Para coroar de êxito a Feira Literária o Grupo Giramundo, especialmente convidado, vai se apresentar primeiro na Concha Acústica e depois no Corredor Cultural que já estará em condições de uso, apesar de sua inauguração estar marcada para 15 de novembro.

“Problema é falta de gestão”

Na sequência Francisco Graça de Moura elencou realizações em evidência pela fundação, arrancando aplausos dos presentes dada à forma enfática com que apresentou as ações já em curso da instituição, assim como muitas outros projetos que serão levados a termo, uma vez que hoje a Fundação Cultural de Varginha é uma instituição séria, respeitada, com uma programação definida e aplicando a austeridade necessária, em se tratando da coisa pública, política definida pela administração do prefeito Antonio Silva.

Não é por falta de recursos que nosso país chegou onde chegou. Não é por falta de dinheiro que estamos em dificuldade. É falta de gestão, de austeridade e de competência na realização das políticas públicas. Este ano foi bom para nós da Fundação Cultural e esperamos que 2016 seja melhor ainda. Não fizemos nada de especial para chegarmos ao estágio em que estamos. Apenas respeitamos as determinações da administração, assim como o dinheiro público, e cumprimos com todas as obrigações que couberam e cabem á Fundação Cultural.

Ao final de sua fala, todos ainda conheceram detalhes da compleição do Corredor Cultural e dos programas desenvolvidos pela entidade, para na sequência participar de um suculento ágape à base de arroz com bacalhau e todos os ingredientes típicos, acompanhado de uma deliciosa maionese.