Após dois meses em greve, INSS de Varginha reabre

Depois de mais de dois meses terminou na última sexta-feira (25) a greve dos servidores do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS) em todo o Brasil. No entanto, durante o primeiro dia útil após o término da greve, muita gente ficou sem atendimento na agência de Varginha (MG). De acordo com a Federação Nacional dos Sindicatos dos Trabalhadores em Saúde, Trabalho, Previdência e Assistência Social (Fenasps), está marcado para quarta-feira (30) o retorno unificado ao trabalho.

Um exemplo de quem ficou sem atendimento mesmo após o final da greve foi o açougueiro Renato Cardoso. “Vim tentar buscar uma informação, mas não consegui”, disse, na  porta da agência em Varginha.

Após 78 dias, servidores de 20 estados aceitaram a proposta do Governo Federal, que ofereceu aumento de 10,8%. No entanto, neste período, Marco Aurélio ficou sem receber. “Sem o INSS funcionar, precisei contar com a ajuda de parentes”, comentou. O caminhoneiro José Maria Cunha também foi três vezes até a agência. “Eu preciso passar pelo médico do INSS e não estou conseguindo”, disse.

E até mesmo quem tentou marcar consulta pela internet ficou frustrado. “Eu tentei pela internet, estava fora do ar, tentei pelo telefone e vim aqui [na agência do INSS]”, disse o empresário Pedro Luis da Silva.

Apesar da demora, os trabalhos estão voltando aos poucos ao normal. Em Varginha, o atendimento deve ser normalizado até quarta-feira, assim como na maioria das agências. De acordo com o balanço da Fenasps, em todo o Brasil, 80% dos servidores aderiram à greve.