Flyways anuncia voos para Varginha até início do ano que vem


Até o fim deste ano, a Flyways vai começar a operar voos diretos para Cabo Frio (RJ) e Porto Seguro (BA), saindo do aeroporto da Pampulha. Essas partidas serão somente às sextas-feiras e aos domingos, mas não serão as únicas. A nova companhia aérea, criada por mineiros, cariocas e sul-africanos, promete atuar pesado no interior de Minas Gerais e reativar o potencial do terminal para a aviação regional. “Estamos em fase final de aprovação junto à Agência Nacional da Aviação Civil (Anac), mas devemos começar ainda em outubro, com voos para Ipatinga (Vale do Aço) e Uberaba (Triângulo Mineiro)”, anuncia o diretor-presidente da Flyways, Pedro Paulo Valverde Pedrosa.

O diretor-presidente da Flyways anunciou que, no plano de negócios, estão municípios como Montes Claros (Norte de Minas), Varginha (Sul), Diamantina (região Central), Araxá e Patos de Minas (Alto Paranaíba), e Governador Valadares (Vale do Rio Doce). “Muita gente nos procurava buscando soluções para ativar os aeroportos e a atuação da Flyways será muito positiva para o Estado”, avalia o secretário.

Segundo o empresário, Pampulha foi escolhido para se transformar em um hub (centro de distribuição de voos) da Flyways devido à relevância logística do terminal. A diretora comercial da companhia, Eliane Galarce, explica ainda que, além da importância e da ociosidade, a compatibilidade com as aeronaves com as quais a empresa vai trabalhar também influenciou na decisão. “Vamos usar o modelo ATR 72-500, com capacidade para 68 passageiros”, afirma Eliane.

Sobre os preços das passagens, a empresa ainda não quis adiantar, mas garantiu que o perfil é o de baixo custo. “Teremos uma política agressiva com preços muito competitivos e já estamos procurando parceiros para oferecer planos corporativos com condições especiais para empresas”, destaca o presidente.

Atualmente, apenas a Azul e a Passaredo operam voos no aeroporto da Pampulha, com aeronaves que comportam entre 60 e 70 passageiros.

ANAC

A Anac confirma, por meio da assessoria de imprensa, que a empresa já está na quarta das cinco etapas para conseguir as autorizações necessárias para começar a operar. Falta realizar o voo teste para conseguir a certificação. “Vamos começar com quatro aeronaves e, até o fim de 2015, também pretendemos fazer voos para Santos Dumont e Galeão, no Rio de Janeiro, e para Brasília”, afirma Pedrosa.

De acordo com a Anac, só após a certificação final é que os voos podem ser solicitados. O secretário de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais, Altamir Rôso, afirma que o protocolo de intenções com a Flyways para atuar no aeroporto da Pampulha já foi assinado e adianta que a intenção da aérea é interligar várias regiões do Estado. “Eles têm interesse de atuar em diversas cidades, o que vai melhorar muito a aviação regional em Minas e também vai reativar o aeroporto da Pampulha, que está operando só com a metade da capacidade”, afirma Rôso.

Em conversa com a direção da empresa, a administração municipal foi informada das negociações com a Anac e de que tão logo sejam concluídas, o voos iniciem já a partir de 2016.