Implantação Central Hidrelétrica Boa Vista II no Rio Verde

Prefeito Antônio Silva  e Vice-prefeito Vérdi Melo 
se reúnem com equipe da CPFL


Esta semana o Prefeito Antônio Silva, o vice-prefeito Vérdi Melo e os secretários municipais de Meio Ambiente, Joadylson Ferreira e de Indústria, Pedro Gazzola, se reuniram, com a equipe a CPFL, para tratarem de assuntos ligados a implantação da PCH – Pequena Central Hidrelétrica no Rio Verde.  Na oportunidade a  analista de licenciamento ambiental da CPFL, Melina Casado, de São Paulo, juntamente com Clelton Carvalho, analista de Projetos da Integrato, de Belo Horizonte, esclareceram pontos sobre a construção da PCH Boa Vista II, pequena central hidrelétrica que será construída na região do Rio verde, nas proximidades do Caixão.

De acordo com Melina, os trabalhos deverão começar já no início de 2016. Quando pronta, a PCH terá uma potência de 26,50 MW de energia. Ela explicou que a empresa já está trabalhando os aspectos sociais para que a implantação a hidrelétrica aconteça sem prejuízo, incluindo a desapropriação de propriedades lindeiras ao projeto.

A estimativa é que o empreendimento empregue a utilização de mão-de-obra local, com a previsão de contratação de mais de 1.300 trabalhadores na fase de implantação. O orçamento para a implantação da PCH Boa Vista, incluindo obras civis e equipamentos serão de R$ 122 milhões, sendo que se pode estimar que 40% serão de serviços efetuados no município. Considerando a alíquota única de 5% de ISS no município, tem-se um acréscimo potencial da receita média anual de cerca de R$ 2.440.000,00.

Os estudos ambientais incluem o levantamento das espécies de répteis e anfíbios (exemplo:sapos e Cobras), bem como avifauna (pássaros), com o registro de 180 espécies somando-se as três campanhas de monitoramento já realizadas; Mastofauna (mamíferos), com 15 espécies e ictiofauna (peixes),  com a captura de 753 exemplares pertencentes a 33 espécies.