Presidente da Câmara propõe sistema de captação de água das chuvas em novas construções

Uma grave crise hídrica afetou o Brasil nos últimos anos e Varginha não está fora deste problema. Com as chuvas cada vez mais escassas e com o aumento de consumo de água pela população, é urgente que o poder público e a sociedade civil tomem iniciativas conjuntas para evitar o desperdício. Pensando nesta situação, o presidente da Câmara de Varginha, vereador Rômulo Azevedo Ribeiro, apresentou uma indicação sugerindo à Prefeitura que crie um Projeto de Lei que obrigue a construção de reservatório para captação de água pluvial nas novas edificações e incentive a instalação nos imóveis já existentes. “É preciso tomar uma atitude para que as gerações futuras não sofram com problemas mais sérios decorrentes da crise hídrica. Preservar a água da chuva e usá-la de modo consciente já é uma medida que eu acredito ser de extrema relevância. O poder público tem que incentivar essas medidas de preservação”, disse o vereador Rômulo.

De acordo com levantamento feito pela Câmara de Vereadores de Varginha em uma residência, alimentação, banho e lavatório representam 45% do consumo de água, sendo o restante, 55%, usado para descarga em bacia sanitária, lavagem de roupa e carro, irrigação de jardim e piscina. “Esses últimos serviços podem ser facilmente realizados com a água reaproveitada da chuva. Além da preservação do meio ambiente, a atitude também colabora para a economia doméstica, pois grande parte do consumo não será cobrado”, explica o presidente da Câmara.

Participação

Essa proposta do vereador Rômulo surgiu a partir de uma sugestão recebida por um munícipe, por meio do Facebook. Ele observou que em Lavras foi implantada medida semelhante e pediu para que tal iniciativa fosse analisada em Varginha. “Nós, vereadores, ficamos muito satisfeitos quando recebemos esse retorno da população, que sugere ações para a melhoria da nossa cidade e da qualidade de vida do nosso povo. Somos representantes do povo e acreditamos que esse modo de fazer uma gestão participativa é a maneira mais eficaz de conquistarmos, juntos, uma Varginha melhor”, concluiu Rômulo