Conectividade pode ser ferramenta eficaz no trabalho, com bom senso

É preciso ter cautela ao usar
celular no ambiente de trabalho.
A constante conectividade e o uso regular do celular pode ser uma boa ferramenta de trabalho se usada com bom senso, segundo a professora em desenvolvimento de pessoas, Miriam Moreira. Para a especialista, é fundamental que o empregado tenha consciência própria do limite de uso desses equipamentos e do acesso a rede sociais, por exemplo.

"Essa conectividade é um ganho, é uma nova realidade, só que toda nova realidade traz novos desafios. Todas as profissões são impactadas por essas novas ferramentas, mas a troca de informações [com esses equipamentos] é muito poderosa e bem-vinda", afirma.

Comunicação corporativa

Segundo a especialista, as ferramentas podem ser uma forma rápida e eficaz de trocar informações por diferentes setores dentro de uma mesma empresa.

"É efetivo para comunicação e transfêrencia de dados, se usado como ferramenta de trabalho. Por isso, deve-se considerar o benefício", afirma.

Miriam ressalta, no entanto, que para áreas específicas, como atendimento ao cliente, deve existir um cuidado com a distração que essas ferramentas podem causar.

"Quando é preciso total atenção, como em uma prestação de serviço, a falta de atenção te coloca em risco. A mesma ferramenta que é boa, se não for usada com bom senso, ela passa a ser um problema", diz.

Levar trabalho para casa

Outra questão levantada pela especialista é a extensão da jornada de trabalho, uma vez que o empregado pode continuar conectado aos assuntos profissionais mesmo depois do expediente.

"As organizações e famílias precisam estabelecer limites e a própria pessoa precisa ter esse nível de consciência. Precisa existir uma preocupação com a saúde e com o equilíbrio", explica.