Funcionários da Cemig aderiram à greve da categoria no Sul de Minas


Os funcionários da Companhia Energética de Minas Gerais, a Cemig, aderiram a greve da categoria no Sul de Minas e, na manhã desta quinta-feira (10), um grupo fez um protesto em frente ao sindicato da categoria em Varginha.

De acordo com o Sindicato dos Eletricitários do Sul de Minas Gerais (Sindsul), de aproximadamente 750 empregados primários da empresa na região, entre 500 e 550 se juntaram ao movimento. São funcionários contratados pela própria Cemig que atuam em áreas técnicas, de gestão, cadastro e obras.

O presidente do sindicato, José Roberto Piva, informou que entre as reivindicações estão reposição salarial, que representaria um aumento de 10,33%, e melhorias das condições de saúde e segurança.

Já a Cemig informou que o atendimento e a prestação de serviços aos consumidores não foram afetados pela greve, que, segundo a concessionária, atinge cerca de um terço do quadro de funcionários. A empresa afirma ainda que está disposta a manter as negociações com os empregados, visando encerrar o movimento de greve o mais rápido possível.