Carlos Costa sugere desconto no IPTU para imóveis que não tenham criadouros do Aedes aegypti

Seguindo o exemplo bem sucedido de uma forma de controle dos mosquitos Aedes Aegypti empregado no Piauí, o vereador Carlos Costa enviou ao Executivo um pedido para que seja implantada no Município de Varginha a união dos Agentes de Combate às Endemias com as Equipes de Saúde da Família para haver maior fiscalização em todos os imóveis urbanos e, assim, eliminar os criadouros do mosquito.

Uma das ações deste projeto é demarcar áreas de risco usando três tipos de selos coloridos: um selo verde marcará áreas vistoriadas e que estão limpas, sem a presença tanto de larvas quanto de mosquitos. O selo amarelo mostrará que no local era suscetível o aparecimento dos mosquitos. E onde for afixado o selo vermelho será para indicar que foram encontradas as larvas. “Conforme foi feito no projeto original, os locais que forem inspecionados e receberem o selo verde terão 10% de desconto no IPTU, enquanto que o local marcado com um selo amarelo terá o valor o IPTU mantido. Contudo, todos os locais marcados pelo selo vermelho receberão um aumento de 10% sobre o valor do IPTU. Hoje, Varginha conta com a Lei 6.156/2016, um projeto do vereador Dr. Armando Fortunato, aprovado por unanimidade e que trouxe grande evolução ao tema. Porém, temos que mobilizar e engajar a sociedade e os poderes constituídos a fim de acabarmos com este problema de nossa cidade”, finalizou o vereador.