Prefeitura de Varginha alerta população para cuidados com a Dengue e H1N1

Cidade já registra 11 casos suspeitos de H1N1

A Prefeitura de Varginha, através da Secretaria Municipal de Saúde alerta a população para os cuidados com a Dengue e com a gripe H1N1, que este ano se antecipou com o registro, até o momento, de 11 casos suspeitos (03 masculino e 08 feminino.  O maior surto de H1N1 na cidade foi em 2012, com 24 casos da doença, seguido de 2014 com 23 casos.  Em Minas Gerais o período epidêmico das doenças respiratórias corresponde aos meses de outono e inverno.

A preocupação é dupla, considerando a elevação do número de casos notificados e positivos de Dengue, com a notificação de 1.574 casos até o  momento, sendo 411 confirmados e 296 aguardando resultado, o que justifica a intensificação no monitoramento dos pacientes e controle dos exames, e a ações de combate ao mosquito Aedes Aegypti, transmissor da dengue, Chikungunya e Zika Vírus.

Ações da Prefeitura:

Preocupado com o avanço da Dengue e o surgimento de casos de H1N1, o Prefeito em exercício, Vérdi Melo,  solicitou  aos coordenadores da UPA, Hospital Bom pastor e Unidades Básicas de Saúde que envidem todos os esforços no sentido de minimizar o tempo de atendimento aos pacientes.

Vérdi anunciou ainda que 11 Unidades Básicas de Saúde estão sendo equipadas com Cadeiras para hidratação para pacientes com suspeita ou casos já confirmados de Dengue, lembrando que estes pacientes serão atendidos por  equipes capacitadas que  farão o monitoramento  por 10 dias, com controle e sorologia da dengue.

Hospital Bom Pastor

Para aliviar a UPA, que tem registrado números  Record de atendimento nos últimos dias, uma média de 500 pessoas/dia, sendo que 28% deste total representa suspeita de dengue, a Direção do Hospital Bom Pastor anunciou que a partir desta sexta-feira, 08,  o Hospital  estará apto a realizar o teste rápido somente para a Dengue, para os moradores dos bairros Bom Pastor, Boa Vista, Bela Vista, Jardim Áurea, São Geraldo, Pinheiros, Mont Serrat, Corredor São José, Parque Rinaldi, Jardim Estrela e Condomínio Lagamar,  devendo os moradores do outros bairros se dirigirem para a  UPA  no bairro Padre Vitor.

“Com estas medidas esperamos aliviar o atendimento da UPA, que tem registrados números record de atendimento, em virtude da Dengue e agora do H1N1, doenças que requerem muito atenção por parte do Poder Público e a participação da população no sentido de tomarem todas as medidas preventivas para evitarem o contágio”, explicou Vérdi.

Cuidados com o H1N1:

É instante que as pessoas reforcem as medidas básicas de higiene, etiqueta da tosse, lavagem das mãos, medidas simples que evitam complicações e óbitos. Nos  casos com Síndrome Respiratória com ou sem morbidades e/ou fatores de risco, cabe orientações quanto as meditas de prevenção e protetivas.

Sintomas:

A gripe ou influenza é causada pelo vírus Influenza. Geralmente inicia-se com a instalação abrupta de febre alta, acima de 38 o C, seguida de mialgia, dor de garganta, prostração, dor de cabeça e tosse seca. São sinais e sintomas comuns: o aparecimento súbito de calafrios, mal-estar, cefaleia, mialgia, dor de garganta, artralgia, prostração, rinorreia e tosse seca. Podem estar presentes diarreia, vômito, fadiga, rouquidão e hiperemia conjuntival. As queixas respiratórias tornam-se mais evidentes com a progressão da doença e mantêm-se, em geral, por três a quatro dias após o desaparecimento da febre. A rouquidão e a linfadenopatia cervical são mais comuns em crianças. A tosse, a fadiga e o mal-estar podem persistir pelo período de uma a duas semanas e até por mais de seis semanas.

O período de incubação dura de um a quatro dias. A transmissibilidade em adultos ocorre principalmente 24 horas antes do início dos sintomas e em até três dias após o final da febre. Nas crianças pode durar em média 10 dias e nos pacientes imunossuprimidos por mais tempo.

A gripe pode ocorrer durante todo ano, mas a maioria dos casos ocorre no período epidêmico que dura de 5 a 6 semanas. Neste período, a influenza pode acometer 10 a 40% da população. Durante a epidemia é observado aumento de morbidade e mortalidade principalmente relacionado ao aumento de taxas de pneumonia e outras complicações relacionadas à gripe.

Cuidados com a Dengue

*Limpe e tampe caixas d' água,

*Limpe as calhas,

*Descarte corretamente o lixo,

*Tampe galões, tonéis, poços, latões e tambores,

*Cubra e seque pneus que não estão sendo utilizados,

*Limpe e seque as bandejas de ar-condicionado,

*Limpe e seque as bandejas de geladeira,

*Mantenha os vasos de plantas sem pratinhos ou colocar areia nos pratinhos.

*Não acumule água em bromélias e outras plantas,

*Feche vasos sanitários que não são usados constantemente,

*Vire os baldes e garrafas com a boca para baixo,

*Estique lonas de cobertura para não formar poças de água,

*Sempre trate a água de piscinas e fontes.

Denúncias podem ser feitas através do denguedenuncias@varginha.mg.gov.br