3ª Feira Natalina de Economia Criativa fortalece a economia dos artesãos e empreendedores da terra


Entre os dias 20 e 23 de dezembro o Corredor Cultural abrigará a 3ª Feira Natalina de Economia Criativa. Nesta edição estão confirmadas as presenças de 48 artesãos das associações Assoart, Aminarte, Ass. Dos Aposentados, Ass. Janet Finatti e Avec e também com os representantes da área de gastronomia Chef Ramon Damasceno; Restaurante Bem Saudável; Magno Gourmet; Santa Açaizera; Lá da Nega Doceria; Doceiras da Vargem; Ass. de Ambulantes e Cervejaria Hasta La Beer, com o Festival de Cervejas Artesanais.

Ao incluir a economia criativa como prioridade da política pública municipal de cultura, a Fundação Cultural de Varginha possibilitou que diversos artistas e artesãos, que não possuíam espaço para divulgação dos seus trabalhos, saíssem do anonimato para vender seus produtos ao consumidor final. Além disso, ao incentivar a população a comprar os produtos dos artesãos, o cliente prestigia os artistas da terra, ao invés de consumir artigos industriais, muitas vezes importados de forma irregular. A iniciativa favorece ainda indiretamente o comércio do centro da cidade ao atrair o público para essa região, viabilizando a competitividade dos microempreendedores face às grandes lojas do shopping.

Neste ano, os artesãos trabalharão sob o tripé de produção de artigos decorativos, lúdicos e utilitários, com preços atrativos, baseando-se nos dados da Fecomércio, que apontam uma tendência do consumidor a comprar produtos entre R$ 50,00 e R$ 100,00 e não mais que isso. Assim, haverá possibilidade para todo gosto e poder aquisitivo. O espaço será também um local de integração das famílias, pois terá um agradável lounge, que funcionará como espaço de convivência; diversas alternativas da gastronomia típica mineira, acessíveis a todos os bolsos com bares e restaurantes locais, doceiras e produtores de cervejas artesanais, além de uma extensa programação artística e cultural, que pode ser conferida no arquivo em anexo.

De acordo com o diretor superintendente da Fundação Cultural, Prof. Francisco Graça de Moura: “Nada é mais solidário dentro do espírito do Natal do que comprar dos nossos produtores, fortalecendo a economia dos empreendedores da terra e revitalizando a economia local.”