Dia Internacional da Não-Violência Contra a Mulher terá palestra e mesa redonda em Varginha


Varginha terá ação para marcar o Dia Internacional da Não-Violência Contra a Mulher, 25 de novembro. A Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Habitação e Assistência Social (Sehad), do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS), e do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher (CMDM) vai realizar a palestra “Em briga de marido e mulher não se mete a colher?” com Antônio Ângelo Fávaro Coppe, mestre em psicologia, professor e coordenador do Curso de Psicologia da Unifenas. 

O evento é direcionado a profissionais e estudantes da área com a finalidade de propiciar um momento de reflexão, discussão e aperfeiçoamento sobre a violência contra a mulher. Além da palestra haverá uma mesa redonda com representantes de políticas públicas e do CMDM.
A programação será dia 01 de dezembro, das 8h às 12h, no campus da Unifal (Avenida Celina Ferreira Ottoni, Bairro Padre Vitor). A presidente do CMDM, Thais Mendes Pereira, explica que essa será uma ação inédita na cidade com a reativação do Conselho ocorrida em agosto.

“Dados comprovam a necessidade de ações contra a violência às mulheres. Os registros aumentaram consideravelmente de 2014 até à atualidade. Infelizmente, muitas vítimas não chegam sequer a registrar a violência sofrida”, destacou.

História do Conselho da Mulher de Varginha
O Conselho Municipal dos Direitos da Mulher de Varginha (CMDM) foi criado em 2003 e permaneceu ativo até 2010. Após esse período, ficou inativo. Em 2015, com a realização da 2ª Conferência Municipal de Políticas para Mulheres foi apresentada pela plenária a proposta de reativação. Assim, a Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Habitação e Assistência Social (Sehad), iniciou mobilização para a reativação como o Seminário realizado em 2015.

A lei 6.185, que efetivou a reativação do Conselho, foi promulgada em abril 2016. A partir de então, ocorreram as etapas de eleição dos integrantes da sociedade civil e indicação dos representantes do poder público municipal. A posse das conselheiras foi em agosto quando elegeram a mesa diretora que marcou a retomada oficial das atividades. A presidente Thais Mendes Pereira, que é assistente social, lembra que entre as ações já realizadas, no dia 29 de outubro houve uma mobilização no centro da cidade com a finalidade de divulgar o Conselho e as atribuições. “O Conselho tem entre os principais objetivos apoiar e colaborar com programas, projetos e serviços que asseguram os direitos da mulher, além de fiscalizar e acompanhar a execução das políticas públicas para elas como saúde, educação, moradia, trabalho, segurança, assistência social, esporte, cultura, lazer entre outros e, também, contribuir e eliminar discriminações e combater todos os tipos de violência como a psicológica, física, sexual, patrimonial e moral”, explica.

Reuniões
As reuniões do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher (CMDM) são abertas à participação da comunidade, geralmente na terceira quarta-feira de cada mês, na Sehad que fica na Av. Benjamin Constant, 1000 - Bloco A - Terminal Rodoviário. Mais informações sobre o Conselho da Mulher podem ser obtidas pelo telefone (35) 3690-2098 ou pelo email:cmdmvarginha@hotmail.com

Origem do Dia Internacional da Não-Violência Contra a Mulher
Três irmãs, Pátria, Minerva e Maria Teresa, conhecidas como “Las Mariposas”, foram brutalmente assassinadas pelo ditador Rafael Leônidas Trujillo, da República Dominicana, no dia 25 de novembro de 1960. Elas combatiam a ditadura. Os corpos foram encontrados no fundo de um precipício, estrangulados e com os ossos quebrados. Pouco tempo depois, o ditador foi assassinado.

Em 1999 a Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU) instituiu 25 de novembro como o Dia Internacional da Não-Violência Contra a Mulher, em homenagem às “Mariposas”.