Divulgados dados atualizados de dengue em Varginha

A Secretaria Municipal de Saúde através do Setor de Epidemiologia e Vigilância Ambiental divulga dados atualizados de dengue no município que mostram, inclusive, os bairros com maior incidência de casos. Neste ano, até o dia 29 de novembro, foram 5.389 casos notificados, sendo 2.968 (55,1% do total) confirmados. Abril foi o mês com maior número, sendo 1.242 confirmações, seguido de maio com 606.

Agora, com o período chuvoso, a população deve redobrar os cuidados quanto ao combate ao mosquito Aedes Aegypti, transmissor da Dengue, Chikungunya e Zika, pois a tendência é que os casos voltem a subir devido ao aumento das larvas. Em uma demonstração do crescimento do índice, em outubro foram 105 casos confirmados de dengue, 35 a mais que setembro.

De acordo com o Levantamento Rápido de Índices para Aedes Aegypti (LIRAa) do Ministério da Saúde, Varginha está classificada em risco médio de surto de dengue, chikungunya e zika. O levantamento de índice é feito por meio de pesquisa larvária, para conhecer o grau de infestação, dispersão e densidade do Aedes Aedes aegypti ou Aedes albopictus nas localidades.

Dados da Vigilância Ambiental, pelo coordenador José Donizeti de Souza.

TOTAL GERAL DE FOCOS: 33 FOCOS DE AEGYPTI

Bairro com maior quantidade de foco: Jardim Sion e Bom Pastor.

Tipo de depósito predominante: balde (tipo a2)

O Bairro Parque Rinaldi lidera o ranking com 691 notificações sendo que 288 pessoas realmente estavam com dengue; na região central foram 406 notificações com 248 confirmações e o Sion com 315 notificações e 155 casos confirmados. Confira no quadro os bairros e os números registrados.

Nesta quinta-feira, 01, às 8h, na Secretaria Municipal de Saúde, haverá a última reunião do ano do Comitê Gestor do Município de Varginha para Enfrentamento da Dengue, Chikungunya e Zika Vírus. A Presidente do Comitê Paula C. Ribeiro Gomes que participou do treinamento realizado em Belo Horizonte, com o tema Reunião Técnica sobre Arboviroses, explica que o prognóstico nacional é de tríplice epidemia (chicungunya, zika e dengue). Diante deste panorama, está programado para o mês de dezembro atualizar a equipe de profissionais da rede pública e particular sobre Arboviroses (Dengue Chikungunya e Zika Vírus) com ênfase para a classificação de risco e estadiamento de dengue.

A Prefeitura através do Setor de Vigilância Ambiental, realiza constantes mutirões de limpeza acompanhando os bairros com maior incidência de casos de dengue. Ano passado, foram intensificadas as capacitações dos profissionais de saúde com foco no atendimento dos casos suspeito e também no diagnóstico rápido. Vale reforçar que a população tem papel fundamental no combate ao mosquito transmissor dessas três graves doenças. A principal dica é manter as casas e quintais limpos, sem recipientes que acumulem água. Use repelente e tome bastante água.

A SEMUS orienta, que a doença “não tem barreiras, daí a necessidade de todos sermos parceiros nas ações, na sua casa, no seu bairro”. O Setor de Vigilância Epidemiológica e Vigilância Ambiental estão recebendo várias denuncias de situações preocupantes como: caixas d´água destampadas, piscinas sem manutenção e tratamento e principalmente depósitos de água das chuvas para reutilização como tonéis sem tampas e outros. É importante que a população atue em conjunto com a Secretaria de Saúde para eliminação de focos e criadouros.

As ligações para denunciar prováveis focos devem ser feitas para a Vigilância Ambiental telefone 3690-2230.

PARTICIPAÇÃO DA POPULAÇÃO
Como cada um pode fazer a sua parte: 

1 - Mantenha bem tampados: caixas, tonéis e barris de água. 

2 - Coloque o lixo em sacos plásticos e mantenha a lixeira sempre bem fechada. 

3 - Não jogue lixo em terrenos baldios. 

4 - Se for guardar garrafas de vidro ou plástico, mantenha sempre a boca para baixo.

5 - Não deixe a água da chuva acumulada sobre a laje.

6 - Encha os pratinhos ou vasos de planta com areia até a borda.

8 - Se for guardar pneus velhos em casa, retire toda a água e mantenha-os em locais cobertos, protegidos da chuva.

9 - Limpe as calhas com frequência, evitando que galhos e folhas possam impedir a passagem da água.

10 - Lave com frequência, com água e sabão, os recipientes utilizados para guardar água, pelo menos uma vez por semana.

11 - Os vasos de plantas aquáticas devem ser lavados com água e sabão, toda semana. É importante trocar a água desses vasos com frequência.

Fonte: Ministério da Saúde

Confira no quadro os bairros e os números registrados: 

Clique na imagem para ampliar
Clique na imagem para ampliar




















Capacitação de profissionais

Nesta quinta-feira, 01, às 8h, na Secretaria Municipal de Saúde, haverá a última reunião do Comitê Municipal de Controle de Arbovirose (doenças transmitidas por insetos. A Coordenadora do Setor de Epidemiologia da Secretaria Municipal de Saúde, Roseane Souza e Silva explica que o prognóstico nacional é de tríplice infecção (chicungunya, zika e dengue). Será agendado um treinamento para os profissionais de saúde de clínica epidemiológica com alerta para priorizar os atendimentos às gestantes e bebês.

Mutirões A Prefeitura realiza constantes mutirões de limpeza acompanhando os bairros com maior incidência de casos de dengue. Ano passado, foram intensificadas as capacitações dos profissionais de saúde com foco no atendimento dos casos suspeito e também no diagnóstico rápido. Vale reforçar que a população tem papel fundamental no combate ao mosquito transmissor dessas três graves doenças. A principal dica é manter as casas e quintais limpos, sem recipientes que acumulem água. Use repelente e tome bastante água.