“Pinador de Veículos” de Varginha foi preso em Passos. Suspeito de operar “disque clonagem”


Três homens foram presos por suspeita de operarem um serviço de "disque clonagem" que incluía receptação e adulteração de veículos em Passos no final da tarde desta quinta-feira (1º). De acordo com a Polícia Civil, os suspeitos foram presos em um posto de combustíveis desativado na MG-050, próximo à entrada da cidade. Uma carreta com placas adulteradas, um caminhão e uma picape foram apreendidos.

De acordo com o delegado Danilo Tobias de Oliveira Fernandes, a clonagem da carreta teria sido realizada por um homem de 43 anos, que é de Varginha, e que já era conhecido por fazer adulteração em veículos. Segundo os policiais, o suspeito oferecia uma espécie de "disque clonagem". A pessoa ligava e ele ia até ao interessado para fazer o serviço. A policia acredita ainda que ele também esteja envolvido no roubo da carreta.

No carro dele, os policiais encontraram diversos pinos, uma espécie de carimbo e ferro usado para remarcar o chassi. Também foram apreendidos um compressor e lixas, além do rastreador via satélite da carreta. Para a policia o homem disse que trabalhava como serralheiro.

“Ele é conhecido como 'pinador de veículos', que é, vamos dizer assim, um adulterador de chassi de veículos. E, que ele faria o serviço dessa forma, ele iria até onde o veículo estivesse para adulterar o veículo”, explicou Danilo Tobias de Oliveira Fernandes, delegado de Trânsito e Furto de Veículos.

Além dele também foram presos, um homem de 40 anos que dirigia a carreta clonada e um homem de 60 anos que a policia acredita que pudesse ser o comprador. Como forma de pagamento, ele daria outro caminhão e mais R$ 20 mil em dinheiro. Uma denúncia anônima levou os policiais até os suspeitos.

A polícia informou ainda que o motorista do caminhão tem passagens por formação de quadrilha e receptação. Já o homem, que se disse comprador da carreta, também tem passagens por descaminho. Os três foram presos e levados para o presídio de Passos.

"Nosso próximo passo agora é tentar ver se os outros veículos também estão adulterados, quando eu digo, na verdade, pelo menos um deles, no qual eles vieram aqui para Passos também", disse o delegado.